September 19, 2022
Pós-graduação em Agile: qual o perfil ideal?
Spread the love

A metodologia Agile é um conjunto de práticas e competências utilizadas para planear, executar, monitorar e controlar os projetos de uma organização, sem nunca esquecer a comunicação quer dentro das equipas que estão a desenvolver os projetos, quer com o cliente que deve participar ativamente no mesmo.

Chama-se Agile, de “ágil”, porque se trata de uma abordagem iterativa de gestão que ajuda a potenciar todo o trabalho de maneira agilizada. Num mundo onde tudo é cada vez mais rápido, o Agile Project Management tornou-se fundamental para as empresas devido às suas características associadas à desenvoltura com que se gerem os projetos. Um dos segredos é fazê-lo através de ciclos curtos (sprints), que se adaptam à medida que vão sendo discutidos e onde é incluído o feedback de todos os envolvidos, mesmo o cliente, de modo a que o resultado final seja um sucesso.

A ideia surgiu no início dos anos 2000, nos EUA, e partiu de um grupo de quase duas dezenas de programadores que se juntou para pensar sobre a melhor forma de potenciar a entrega de desenvolvimento de software. Contudo, a sistematização que fizeram acabou por ser aplicada no campo da gestão de projetos em empresas de serviços financeiros, mas também nas de criação de produtos ou serviços.

Saber trabalhar em equipa

Pela própria definição do que é a metodologia e como é aplicada, é fácil perceber a importância de saber trabalhar em grupo, em equipa.

Ou seja, muitas vezes, não é preciso ter os profissionais mais experientes em Agile na equipa, mas sim ter gente que seja capaz de lidar com a ambiguidade e que seja amável. É preciso saber ser flexível e estar em constante diálogo porque estão todos a trabalhar no mesmo projeto e não estão a competir.

Artigo relacionado: Qual a importância do Agile Project Management para as empresas

A ambiguidade é importante porque obriga as equipas a concentrarem-se nos seus objetivos, dando prioridade a uma coisa de cada vez. Quanto à amabilidade esta é vista como o segredo do sucesso das equipas, uma vez que se tratam de grupos onde os elementos confiam uns nos outros, podem partilhar abertamente os seus pontos de vista, sem entrar em confronto, mas com empatia e estar em sintonia com o que diz o cliente.

Escolher equipas mistas

As equipas Agile não são de grande dimensão. Normalmente são grupos de meia dúzia de pessoas com diferentes backgrounds, formações em áreas que podem ir da filosofia à engenharia informática, o que permite que a equipa tenha profissionais mais generalistas e outras mais especialistas. Os primeiros, têm um espectro mais amplo de conhecimento, enquanto os segundos têm um conhecimento profundo em determinada área.

Saber ouvir o cliente

É importantíssimo ouvir e compreender qual é o desejo do cliente, qual é o produto que aquele quer desenvolver e ouvir de maneira empática. Face ao desafio proposto pelo cliente à equipa Agile, a resposta não é “sim, mas…”, pois o que deve ser dito ao cliente e sentido pela equipa é “sim, e…” numa atitude de disponibilidade para levar o projeto a bom porto.

O cliente deve servir de fonte de inspiração para a equipa, de forma a que esta consiga atingir três importantes objetivos: encontrar soluções mais económicas, partilhar com o cliente a responsabilidade de fazer bem e estar motivada, já que conhece bem o cliente e sabe com quem está a trabalhar.

Saber comunicar

É preciso compreender a equipa, o cliente e saber comunicar. Comunicar com todas as partes interessadas, mantê-las a par das atividades e do desenvolvimento do projeto. Contudo, para saber comunicar não é preciso que se seja uma pessoa expansiva e extrovertida. Na verdade, os introvertidos até podem são melhores ouvintes, já que dão palco às outras pessoas e, por isso, são melhores na escuta ativa e empática. No entanto, um extrovertido pode saber como impulsionar a equipa a trabalhar com energia.

Artigo relacionado: Pós-graduação em Agile: qual o perfil ideal?

Ter orgulho naquilo que se faz

As equipas Agile devem apropriar-se dos projetos dos seus clientes como se fossem seus. Há que ter orgulho desde o momento em que o projeto começa até ao resultado final. O orgulho é mais do que gostar daquilo que se faz, significa que a equipa se apropria, por exemplo, dos valores que aquele produto representa.

Fazer uma pós-graduação em Agile Project Management

Atualmente, existe uma minoria de empresas que não aplica esta prática no desenvolvimento dos seus projetos. Na apresentação da pós-graduação Agile Project Management, a Nova School of Science & Technology sublinha como esta abordagem revolucionou a gestão de projetos, desde os mais tradicionais, aos digitais e tecnológicos, já que, além da motivação das equipas e do trabalho apresentado, existe uma otimização dos recursos.

A pós-graduação em Agile Project Management da NOVA FCT, desenvolvida numa parceria com a Scopphu, consultora especializada em formação, mentoria, consultoria e agile people, tem como objetivo a partilha de conhecimentos das diversas práticas e ferramentas do Agile, a pensar em executivos, gestores de projeto, analistas de negócios, administradores de bases de dados, arquitetos de soluções e arquitetos empresariais, mas também em project managers e team leaders. O objetivo é que, além de entender como funciona esta metodologia, os interessados possam alterar o seu mindset em relação à mesma e, ao dominar as ferramentas do Agile, as possam aplicar quer em projetos tradicionais quer em inovadores.

Ana Rodrigo Gonçalves
Head of Innovation for Corporate Development


Spread the love

© 2022 NOVA SCHOOL OF SCIENCE & TECHNOLOGY – Legal & Privacy