September 19, 2022
Impressão 3D na Saúde: oportunidades, benefícios, barreiras e possibilidades
Spread the love

O desafio nasceu na imaginação de um autor de ficção científica, o norte-americano Murray Leinster (1896-1975), mas é uma realidade nos nossos dias. Chama-se impressão 3D e permite, a partir da anatomia do ser humano, criar modelos impressos a três dimensões, nos mais variados materiais, do nylon ao aço inoxidável.

Este tipo de impressão, que pode ser usada nas mais diversas áreas, chegou à saúde na década de 1990. Primeiro, à Medicina Dentária, com implantes e próteses dentárias feitas à medida, usando titânio e permitindo que os doentes recuperassem mais rapidamente.

O benefícios da impressão 3D na saúde

Este é um dos benefícios da impressão 3D, a recuperação, que se faz sentir em quase todas as áreas da medicina e por uma razão muito simples: este tipo de impressão permite fazer implantes, criar próteses, ossos ou mesmo tecidos que, sendo personalizados, encaixam perfeitamente no paciente, logo, a sua recuperação faz-se com maior celeridade.

Artigo relacionado: Como é utilizada a impressão 3D na saúde?

Outro dos benefícios é a poupança de recursos e de tempo, para não falar da qualidade de vida que se oferece ao doente. É possível recorrer à impressão 3D antes de uma cirurgia, ao reproduzir fidedignamente o órgão que vai ser intervencionado. Deste modo, a equipa cirúrgica pode não só estudar a intervenção, mas também explicar o procedimento ao paciente. Essa informação permite descansar o doente e transmitir conhecimento e segurança à equipa, possibilitando uma maior rapidez em bloco operatório.

Além de ser uma tecnologia que pode ser aplicada na reprodução de ossos ou de órgãos, também pode ser usada na criação de novas ferramentas e de instrumentos cirúrgicos adequados aos médicos e aos doentes. Além disso, permite também criar novos dispositivos médicos feitos à medida.

Oportunidades

A impressão 3D veio criar um mundo de oportunidades na área da saúde, desde os implantes dentários à criação de órgãos recorrendo a células e tecidos humanos, a chamada “bio impressão 3D”, que passou a ser utilizada na medicina regenerativa e na engenharia de tecidos.

Com a longevidade a aumentar, numa altura em que se sente a falta de órgãos viáveis nos hospitais, a “bio impressão 3D” (que não usa plásticos nem ligas de metal, mas sim tecidos vivos), possibilita criar órgãos adequados a cada doente.

Esta é uma tecnologia que continua a ser investigada e com possibilidade de se desenvolver, já que os benefícios encontrados são evidentes. Por exemplo, também na indústria farmacêutica é possível usar dispositivos impressos em 3D e que facilitam a toma de medicação. Portanto, o que se tem verificado é um aumento do investimento na área da investigação, numa clara aposta na abertura de mais áreas em que esta possa ser aplicada.

Artigo relacionado: Qual a importância da impressão 3D na área da saúde?

Ao criar equipamentos médicos especificamente adaptados às necessidades de cada pessoa, a tecnologia de impressão 3D está a expandir-se, respondendo assim à crescente necessidade de tratamento médico individualizado.

Impressão 3D para a Saúde: do problema à solução

A Nova School of Science & Tecnology, numa parceria entre a Nova Medical School e o FCT FabLab, e com o apoio da FAN3D (empresa especializada em impressão 3D/manufatura aditiva), propõe um programa executivo de 32 horas, entre aulas teóricas e práticas, de “Impressão 3D para a Saúde: do problema à solução”. Este curso destina-se a quem quer começar ou melhorar a sua prática clínica ou pedagógica, bem como a quem quer desenvolver competências na área do design e da impressão em 3D focada na saúde.

Uma vez que a impressão 3D pode ser aplicada em diversas áreas da saúde, da reabilitação à reumatologia, passando pela medicina dentária, ortopedia, reumatologia e cirurgia, muitos são os profissionais a quem este programa executivo interessa. Este não se destina apenas a professores (sejam de medicina ou de medicina dentária), nem a cirurgiões, mas a uma série de profissões ligadas à saúde.

Artigo relacionado: A quem se destina o programa executivo em impressão 3D na área da Saúde?

Esta formação adequa-se ainda a reumatologistas, neurocirurgiões, engenheiros biomédicos ou terapeutas ocupacionais interessados em progredir na sua carreira.

Esta formação consiste em 24 horas de aulas teóricas em que os alunos têm um enquadramento das potencialidades e limitações tecnológicas da impressão 3D, fazem uma abordagem ao design e impressão na medicina, bem como conhecem as tecnologias e os materiais com que podem trabalhar. Quanto às aulas práticas, o desafio é que em oito horas, os interessados realizem um projeto final, aplicando na prática os conteúdos adquiridos nas aulas teóricas. Estas aulas decorrem nos laboratórios de fabricação digital.

No final, os participantes obtêm o Certificado de Aptidão de Competências Introdutórias ao Fabrico Aditivo pelo International Additive Manufacturin Qualification System (IAMQS).

Descubra os Programas Executivos da NOVBA FCT no nosso website ou faça um pedido de contacto para tirar quaisquer questões.

Ana Rodrigo Gonçalves
Head of Innovation for Corporate Development


Spread the love

© 2022 NOVA SCHOOL OF SCIENCE & TECHNOLOGY – Legal & Privacy